Variada é a formação musical, versátil e colorida é a performance. Seus integrantes, nascidos em diferentes cidades do país, escolheram a camerata como configuração do grupo para criar uma sonoridade própria.

Isabella Rovo, Victor Batista, Nelson Latif, Bosco Oliveira e Sandro Alves, apresentam um leque de ritmos tradicionais da cultura popular brasileira, emoldurados em uma versão contemporânea através de arranjos para cordas, vozes e percussão.

Utilizando-se da  viola caipira, cavaquinho, violões de  6 e 7 cordas e percussões, o Camerata Caipira vem provar que é perfeitamente possível amar o melhor da música tradicional e simultaneamente abrir-se à invenções, em uma experimentação sonora que revela a diversidade musical brasileira no sotaque de cada um de seus integrantes.

Do Nordeste o grupo toca Coco, Xote, Samba de Roda e Frevo. Do Norte traz as Toadas do Boi e a sedução do Carimbó.  Dos campos do Sul, o Bailão Popular. Do Sudeste, o Choro. Do Brasil Central, os Cantos de mutirão, Pagode de viola e Congadas.

O prazer óbvio que os seus membros têm de fazer música juntos desenvolve uma unidade chave com o público que transforma-se em cumplicidade proporcionando a todos uma experiência original e única.